sexta-feira, 18 de maio de 2018

A DAMA OCULTA


Atualmente estou fazendo uma maratona para assistir todos os filmes dirigidos por Alfred Hitchcock, e um dos que assisti recentemente foi o suspense britânico A Dama Oculta, título original The Lady Vanishes, filme que foi lançado em 1938, na época em que Hitchcock não tinha parceria com estúdios americanos. A Dama Oculta é baseado no romance The Wheel Spins, de Ethel Lina White. O elenco principal do filme é composto por Margaret Lockwood, Michael Redgrave e Dame May Whitty. Esse filme me chamou tanta atenção que me motivou a antecipar sua resenha (iria ser escrita em junho), pois seu conteúdo é claustrofóbico e tenso, conduzido pela brilhante direção do mestre do suspense. 
Sinopse: Numa estalagem em algum lugar da Europa Central, os passageiros de um trem esperam o desbloqueio dos trilhos após uma forte nevasca. Pessoas de línguas e culturas distintas são obrigadas a conviver naquele espaço. Enquanto aguarda o reembarque para Londres - onde o noivo a aguarda -, a jovem Iris (Margaret Lockwood) conhece a simpática Srta. Froy (Dame May Whitty), uma típica velhinha inglesa. Pouco antes de reembarcar, Iris sofre uma pancada na cabeça e, ao subir no trem, desfalece, sendo atendida pela Srta. Froy, que desaparece logo depois. Iris, ajudada pelo musicólogo Gilbert (Michael Redgrave), tenta descobrir o paradeiro dela. À medida que a dupla investiga o sumiço da Srta. Froy, o caráter dos passageiros torna-se cada vez mais ambíguo e todos acabam revelando ser algo além das aparências.


Não posso começar sem mencionar o fato de que este filme serviu de inspiração para outros, por exemplo, o bom suspense Plano de Voo estrelado por Jodie Foster teve uma trama inspirada em A Dama Oculta, o que por si só nos dar motivos para assistir, pois ficou bem legal. Em A Dama Oculta por ser uma obra pioneira do gênero é brilhante ao retratar a tensão e o mistério em um ambiente pequeno cheio de pessoas com comportamento estranho. A atmosfera claustrofóbica é misturada com o desespero da protagonista ao tentar resolver quase que sozinha o misterioso desaparecimento de uma senhora, e ao mesmo tempo tentar provar que não está louca. A Dama Oculta é um suspense e tanto, garanto isso pra você!

No começo do filme, a premissa principal não se manifesta em nenhum momento, em algumas situações, parecia que iria culminar em um romance, e em outras que poderia gerar uma comédia. Mas, nem um e nem outro ganham destaque ao longo do filme. Esse começo é ambientado no hotel, onde os passageiros do trem precisam passar a noite. Durante esse primeiro ato, não há empolgação nenhuma, exceto em algumas cenas bem humoradas e um pouco de flerte entre a personagem Iris e Gilbert. Apenas serve como um pequeno complemento inicial, para não ter que deixar pontas soltas lá pela metade. Mesmo que alguns considerem o primeiro ato um pouco chato, ele serviu para tornar o filme mais preciso em sua essência.


Quando o filme passa a estabelecer o caso misterioso do desaparecimento da Srta. Froy, tudo muda. Nada será como antes. As pessoas no trem começam a agir estranhamente que fazia parecer que a moça estaria mergulhada em um pesadelo e como ajuda, ela precisará de Gilbert, o músico com quem ela havia se desentendido no hotel. É impossível não elogiar a direção de Hitchcock que faz com que o filme fique tenso demais, mesmo quando não acontece quase nada de impactante, o roteiro aposta exclusivamente no psicológico da personagem. Além disso, durante todo esse processo de busca e esclarecimento, Hitchcock ainda nos presenteia com cenas de humor que de certa forma faz um contraste enorme com o clima tenso do filme. Vale destacar a cena onde Gilbert briga com um suspeito no trem, e Iris não sabe o que faz para ajuda-lo, e ele diz pra ela as seguintes palavras:

“Não fique aí pulando como juiz de boxe. Ajude-me!”

Porém, um dos defeitos em minha opinião foi a falta de explicação a respeito do porquê a Sra. Froy foi raptada, o filme chega a nos dá alguns detalhes que envolvem espionagem e motivos políticos, mas sem se aprofundar demais nesse assunto, e infelizmente acabou deixando certas partes da trama, ao meu ver essenciais, sem maiores explicações. No entanto, a história é muito legal e bem amarrada, e os atores são carismáticos que nos conquistam facilmente! A Dama Oculta é um clássico do suspense, e um dos maiores sucessos de Alfred Hitchcock na era Britânica.


Falando no mestre do suspense, Hitchcock na época desse filme já era um nome conhecido na Inglaterra, e A Dama Oculta foi um dos maiores sucessos do ano de 1938, e foi também uma espécie de levantamento do trabalho do cineasta, que vinha de três filmes não muito bem sucedidos.  

NOTA: 8/10

E atenção, o filme A Dama Oculta se encontra em domínio público de acordo com as leis brasileiras, e por isso é um filme que pode ser assistido sem nenhum problema de direito autoral. E podemos assistir a esse filme pelo YouTube com legendas em português, e o filme completo está disponibilizado no vídeo abaixo para você assistir: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fiquem à vontade para comentar, mas por favor, nada de palavrões, insultos ou qualquer outra coisa que possa ofender o autor do blog e a terceiros. Seria interessante, porém, não obrigatório, que usuários anônimos se identificassem. Bons comentários!