domingo, 14 de abril de 2019

MADRUGADA DOS MORTOS (2004)


Um dos melhores filmes de zumbis que tive o prazer de assistir foi Madrugada dos Mortos lançado em 2004. No entanto, se trata de um remake do clássico Despertar dos Mortos de 1978, do qual eu ainda não assisti, mas pretendo ver o quanto antes, porém, ao que eu li, parece que a refilmagem seguiu um rumo bem diferente, o que acaba gerando mais vontade de assistir ao filme original. Madrugada dos Mortos foi dirigido por Zack Snyder e é estrelado por Sarah Polley, Ving Rhames, Jake Weber, Ty Burrell e Mekhi Phifer. 

SINOPSE: A enfermeira Ana (Sarah Poley), após uma noite tranquila com o marido, desperta no dia seguinte e descobre que uma horda de mortos-vivos, que se alimentam de seres humanos, está tomando conta da cidade. Na sua fuga desesperada ela se une a um pequeno grupo de sobreviventes que inclui o policial Kenneth (Ving Rhames), o vendedor de equipamentos eletrônicos Michael (Jake Webber), Andre (Mehki Phifer) e sua mulher grávida. Eles se refugiam em um shopping center, e ficam cercados pelo exército crescente de zumbis. O único contato dos sobreviventes com o mundo exterior são os noticiários da TV e Andy, o dono de uma loja de armas próxima que, também sitiado, se comunica com eles através de cartazes e se diverte praticando tiro ao alvo nos zumbis.


Como todo bom filme de zumbi, Madrugada dos Mortos não se preocupa em explicar as causas da infestação, nem tampouco apelar para ficção científica. Ao contrário disso, o filme aposta em cenas de desespero e medo. Ação e tensão são dois dos ingredientes principais. Contudo, o maior acerto do filme foi se tornar claustrofóbico. São quase mais da metade da projeção que o filme se ambienta dentro de um Shopping, onde o grupo de sobreviventes se instala e procura um meio de escapar vivos, já que tudo do lado de fora está repleto de zumbis horripilantes.

Por que eu disse que o maior acerto do filme foi se tornar claustrofóbico? Bem, diante de toda aquela situação, aquele lugar fechado cheio de pessoas que não se conhecem, tampouco confiam um no outro, vai se tornando um perigo ainda maior do que os próprios zumbis. Ademais, cenas gore são o que não falta nesse filme. Mutilações, sangue, pedaços do corpo sendo arrancados, tudo o que um fã do gênero horror irá gostar.


Entretanto, acho importante destacar que Madrugada dos Mortos passa longe de ser uma obra-prima, apesar de considera-lo um dos melhores filmes de zumbi que já assisti até o momento, o filme possui seus defeitos. Mas, que não compromete a produção de modo geral. Outra coisa que chama atenção são os zumbis, que são bem feitos e assustadores, mas uma coisa que particularmente achei legal de ver, foi o fato de eles correrem muito. Assim como vemos no filme Extermínio (2002), do qual comentei neste link. Assim, consegue atribuir para que o desespero dos personagens que tentam sobreviver se torna ainda maior. 

NOTA: 8/10

Madrugada dos Mortos é um filme que atualmente está disponível no Netflix.

Veja o trailer: 

Um comentário:

  1. Apesar de gostar muito dos filmes de George Romero, este longa é um dos poucos casos em que o remake é melhor que o original.

    Abraço

    ResponderExcluir

Fiquem à vontade para comentar, mas por favor, nada de palavrões, insultos ou qualquer outra coisa que possa ofender o autor do blog e a terceiros. Seria interessante, porém, não obrigatório, que usuários anônimos se identificassem. Bons comentários!