sexta-feira, 26 de abril de 2019

A COLINA ESCARLATE


É óbvio que após ter conhecimento sobre o filme A Colina Escarlate, eu me prontifiquei a assisti-lo o mais rápido possível, já que sou um grande fã do cineasta Guillermo del Toro. Lançado em 2015 e trouxe uma história sombria e violenta, como é o costume do cineasta. Esse filme é estrelado por Mia Wasikowska, Tom Hiddleston e Jessica Chastain. 

Sinopse: Situada em Cúmbria, numa mansão em ruínas duma região basicamente rural e montanhosa do norte da Inglaterra no começo do século XX, a jovem autora Edith Cushing apaixona-se e se casa com Sir Thomas Sharpe, mas descobre que este não é quem aparenta ser. Sua casa abriga fantasmas, entidades misteriosas, que Thomas e sua irmã, Lady Lucille Sharpe, desesperadamente tentam esconder.


Apesar de não ser o melhor filme de del Toro, eu gostei bastante da obra na primeira vez que vi. E para fazer essa resenha, eu tive que rever. E minha opinião mudou em relação ao filme? Não! Continuo achando uma grande obra cinematográfica, muito bem feita, roteiro interessante, atuações dignas, fotografia e figurinos espetaculares! Eu sei que A Colina Escarlate dividiu opiniões, no entanto, o que mais me encanta nesse filme é a narrativa sombria mesclada a um romance suave e aparentemente inocente. O grau de violência é grande! Há cenas de impactos relativamente fortes e com muito sangue.

E se eu estou elogiando o filme é por que eu realmente gostei, e não por que sou “puxa saco” das obras de del Toro, só pra os haters de plantão ter uma ideia, eu odiei com todas as minhas forças o filme Círculo de Fogo (2013), dirigido por ele. Eu não acho que esse cineasta tenha uma mão boa para dirigir filmes de ação, essa não é a praia dele. Mas, quando se trata de pegar histórias com fantasmas, fantasia, suspense e toda aquela atmosfera sombria, nisso eu tenho que dizer alto: Guillermo del Toro é um gênio nesses assuntos!

No caso de A Colina Escarlate, o filme cumpre seu objetivo, apesar de certas coisas serem previsíveis. As aparições de fantasmas rendem sustos bacanas, ainda que eu particularmente não considere o filme como um terror. Porém, a narrativa consegue prender a atenção a partir do momento em que ocorre um assassinato, isso bem no começo. Daí em diante, o filme carrega boas doses de suspense e mistério, e que aos poucos, vai se desenrolando, além do clima de romance entre os personagens.


O trio principal de atores é ótimo! É quase impossível tentar achar algo forçado nas atuações deles, pelo menos eu não achei. Mia Wasikowska reflete em sua personagem a inocência e posteriormente a desconfiança. E como um triângulo amoroso está envolvido nessa história, a direção de del Toro caminha habilmente em determinados fatores que põe em xeque as motivações de alguns personagens e o que eles podem representar caso descubra algo estranho.

No geral, A Colina Escarlate agrada bastante, eu sei que o começo pode parecer chato, mas se conseguir envolver-se na trama, você não irá querer sair até acabar o filme. E sobre as aparições de fantasmas, vale ressaltar que elas seguem o mesmo estilo usado no outro filme de del Toro, A Espinha do Diabo (2001), onde o espírito apresenta sempre soltando uma fumaça de ectoplasma nas marcas que causaram sua morte. Tudo visualmente lindo e ao mesmo assombroso!  

NOTA: 7,8/10

A Colina Escarlate atualmente está disponível na Netflix.

Veja o trailer no vídeo abaixo: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fiquem à vontade para comentar, mas por favor, nada de palavrões, insultos ou qualquer outra coisa que possa ofender o autor do blog e a terceiros. Seria interessante, porém, não obrigatório, que usuários anônimos se identificassem. Bons comentários!