segunda-feira, 22 de abril de 2019

MEU PRIMEIRO AMOR


É muito bom falarmos sobre filmes dramáticos que contém uma estória extremamente comovente, em alguns casos, apelam para situações altamente dolorosas, que sem dúvida, um espectador sensível irá romper em prantos facilmente. Existem diversos exemplos, que não cabe citar aqui, mas temos aqui no blog listas com filmes emocionantes, caso queira, clique aqui para conferi-los, lembrando que a lista ainda está em andamento. Vamos falar hoje sobre Meu Primeiro Amor, título original My Girl, lançado em 1991 dirigido por Howard Zieff. 

Esse filme é considerado um clássico dos anos noventa, principalmente por ser um dos grandes filmes exibidos na Sessão da Tarde. Estrelado por Ana Chlumsky, em uma interpretação excepcional! E temos também a presença de Macaulay Culkin, o garoto conhecido mundialmente pelo filme Esqueceram de Mim (1990).


Não é preciso falar o quanto esse filme é lindo! Sua trama aparentemente simples e direcionada ao público infantil traz consigo um drama fortíssimo no que diz respeito a amizade, paixão e as mudanças no inicio da adolescência. O filme também lida a todo o momento com perdas de entes queridos, trazendo uma realidade triste e recorrente na sociedade em geral. Porém, o desenvolvimento do filme é feito de uma forma tão delicada e sem exageros.

As atuações são excelentes! Em especial de Ana Chlumsky, essa garota esbanja um carisma hipnotizante o filme inteiro, é impossível não se apegar a ela, apesar de alguns comportamentos irritantes que ela apresenta em alguns momentos. E mesmo que Macaulay Culkin seja um co-protagonista, e um ator mirim mais conhecido, ele fica praticamente ofuscado pela garota, ainda que o roteiro o apresente como um garoto tímido e antissocial, seu carisma também é evidente nas cenas em que participa.


A trama gira em torno de Vada (Chlumsky), uma garota solitária que perdeu a mãe muito cedo, e ela se culpa por isso. Sempre fazendo alusões sobre a morte para o pai que inclusive é dono de uma funerária, porém, ele não consegue compreendê-la, sendo então um pai distante. Vada nutre uma paixonite por seu professor de inglês e é a única amiga de Thomas J. Senett (Culkin). Depois que seu pai inicia um novo relacionamento, Vada com a ajuda de Thomas tenta atrapalhar a aproximação dos dois, mas um acontecimento irá mudar por completo a mentalidade da garota, fazendo-a passar por dores inimagináveis como perder alguém querido, amor não correspondido, ilusões e distância da família, e o filme irá se centrar na questão de superação de todos esses problemas.

Mesmo o filme tenha alguns pequenos problemas em sua narrativa, é claro perceber que seu tema é bastante comovente. E não apenas por ser um clássico, o recomendo por que acredito que devemos assistir juntos com nossas famílias. Em poucas palavras, é um filme que não pode ser deixado de lado. 

NOTA: 8,2/10

Este filme está disponível na Globo Play

Veja o trailer no vídeo abaixo: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fiquem à vontade para comentar, mas por favor, nada de palavrões, insultos ou qualquer outra coisa que possa ofender o autor do blog e a terceiros. Seria interessante, porém, não obrigatório, que usuários anônimos se identificassem. Bons comentários!