PONTO DE VISTA


Ponto de Vista, título original Vantage Point é um filme de ação e suspense lançado em 2008, dirigido por Pete Travis. Esse é um dos filmes que costumo defender, mesmo com uma boa parte do público que o critica por que seu conteúdo é clichê e repetitivo demais. Então, para dar apenas uma opinião rápida e direta em respeito a isso é que os clichês pouco importam para a maneira em que a trama caminha, e a questão de repetir o mesmo acontecimento várias vezes é por que seu roteiro exige isso, somente dessa forma é que iria desenrolar melhor toda a história. Nesse texto, tentarei enfatizar essa questão.

Sinopse: O presidente dos Estados Unidos, Ashton (William Hurt), participará de uma conferência mundial sobre o combate ao terrorismo em Salamanca, na Espanha. Thomas Barnes (Dennis Quaid) e Kent Taylor (Matthew Fox) são os agentes do Serviço Secreto designados para protegê-lo durante o evento. Entretanto logo em sua chegada o presidente é baleado, o que gera um grande tumulto. Na multidão que assiste ao atentado está Howard Lewis (Forest Whitaker), um turista americano que estava gravando tudo para mostrar aos filhos quando retornasse para casa. A partir da perspectiva de diversos presentes no local antes e depois do atentado é que se pode chegar à verdade sobre o ocorrido.


O filme começa com uma multidão que estava à espera do presidente dos Estados Unidos que iria para a Espanha participar de uma conferência anti-terrorismo. Nessa primeira parte o foco é uma equipe de jornalistas que estava no local e que filmavam tudo e sendo observados a partir da cabine da emissora, assim que o presidente sobe na tribuna ele é atingido por um tiro e depois disso acontece duas explosões, uma nas imediações do local e a outra no palco onde estava o presidente. O filme volta minutos antes, mostrando o mesmo acontecimento, só que ao invés dos jornalistas, o foco passa a ser o agente Thomas Barnes, depois um policial espanhol, depois um turista americano e assim por diante.

É assim que o filme se segue, a cada ponto de vista, informações cruciais sobre o atentado vão sendo expostas e vai desenvolvendo cada peça que não foi observada antes. Vale destacar que a cada ponto de vista, o tempo da mesma vai aumentando à medida que a confusão vai ficando sem controle. Personagens que não se conhecem, se esbarram várias vezes, até que chega o clímax que resolve toda a situação. Recheado de cenas de ação eletrizantes, Ponto de Vista é um filme diferente, e por isso muitas vezes pode não ser bem visto por algumas pessoas, nisso eu até compreendo. No entanto, em respeito às inúmeras repetições do atentado, vale enfatizar que há reviravoltas surpreendentes a respeito de quem está envolvido com terroristas, e esse aspecto é eficaz para não fazer o filme ficar cansativo, e sim mais interessante.


Muitos podem não concordar comigo, mas eu não acho que o ator Dennis Quaid seja o protagonista do longa. Em minha opinião, o protagonismo não é ninguém, mas a história do atentado em si, pois tudo gira em torno dela. Vale lembrar que há personagens que aparecem muito pouco, como os jornalistas e outros que aparecem bastante, como o personagem de Quaid e o turista americano. Respeito a opinião de quem não gostou, e alguns alegam que nesse filme há aquele chato patriotismo americano, onde tende a mostrar a nação americana como superior as demais. Não gosto de discutir esses temas políticos, até por que eu repudio esse assunto, mas em relação ao filme, vejo que é preciso entender o contexto da história, pois no inicio é feito uma alusão ao ataque das torres gêmeas, então é natural que envolva mais uma vez, o clichezão de atentado ao presidente norte-americano.

Mas o filme Ponto de Vista triunfa no desenvolvimento. Podem reclamar de clichês, mas a narrativa do filme é impecável e não deixa pontas soltas. Os eventos reeditados a partir de perspectivas diferentes e no fim das contas revela o que realmente aconteceu ali, é uma narrativa que prende a atenção, mesmo com as mesmas cenas se repetindo, mas trazendo consigo algumas diferenças incluídas que servem para dar um entendimento maior na história, é isso que faz desse filme uma grande façanha, claro que não é uma obra-prima, mas é um ótimo filme! E particularmente, não me decepcionou. 

NOTA: 8/10

Veja o trailer no vídeo abaixo: 

Comentários

  1. A premissa é bem interessante de mostrar o mesmo acontecimento por vários ângulos e a fórmula podia render um filmaço.

    O resultado é bom, mas perde alguns pontos pela parte final.

    Abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário