quarta-feira, 28 de março de 2018

PÂNICO EM ALTO MAR (2006)


Pânico em Alto Mar lançado em 2006 é uma coprodução da Inglaterra com a Alemanha, dirigido por Hans Horn e protagonizado por Susan May Pratt, Eric Dane, Richard Speight Jr e Cameron Richardson. O filme conta sobre um grupo de amigos que vão passear em um Iate de luxo e ao mergulharem na água, se esquecem de instalar a escada para retornar à embarcação. E por ser muito alto, é impossível escalar, deixando o grupo à deriva no meio do mar submetido a qualquer tipo de perigo, além de enfrentar terríveis torturas psicológicas.

É um bom filme com um enredo clichê. Mas isso não compromete a tensão e agonia repassada pelo grupo após seu passeio divertido se tornar um pesadelo. O maior problema que consegui ver foi a falta de inteligência do grupo, principalmente do dono da embarcação que além de ser chato, é esnobe demais quando um dos membros do grupo resolve furar a parede do Iate para ter como escalar até em cima, e o dono tenta impedir por que o barco custou muito dinheiro. Nessas horas, é natural que pensemos: “Foda-se o dinheiro! A vida é mais importante!”! Infelizmente nem todos querem pensar assim.


Eu imaginava que iria aparecer algum tubarão no local para devorá-los, pois eles estavam completamente vulneráveis e alguns deles se ferem, e o sangue na água poderia atrair os predadores, mas felizmente isso não acontece. Por que felizmente? Por que se aparecesse algum animal que os devorasse, o filme acabaria ali mesmo, não teria a alta dose de tortura psicológica sofrida pelos personagens quando tenta de todas as formas subir no Iate. E para complementar, dentro da embarcação estava um bebê, que era filha da protagonista, que havia ficado sozinha, sem ninguém para vigiá-la, e isso durante muitas horas. Portanto, não apelar para tubarões foi um acerto do roteiro, o filme aposta mais no desespero dos personagens, e foi isso que tornou a produção bem mais interessante.

No entanto, o ato final ficou muito vago e sem explicações. Não se sabe se alguém mais sobrevive ou em que circunstâncias se encontram após todo o pesadelo que passaram. Acho que o filme deveria ter tido mais alguns minutos para desenrolar melhor tudo aquilo. Mas, de modo geral, Pânico em Alto Mar teve seus bons momentos, em especial durante o tempo em que os personagens lutam para voltar para o barco.


E falando nisso, o espectador pensa nas possibilidades de retorno e torcem para que alguém tenha a inteligência de fazer. Mas, como estão no meio do mar, há as dificuldades envolvidas que além de misturar com todo o desespero e sensação de pânico, acabam por fazer com que o grupo sofra mais. Sem contar na constante revolta contra o dono da embarcação e responsável pela principal burrice. Sim, nesses momentos há clima de disputa e motivação para sobreviver. O que acaba estragando tudo, é que nem todos estão dispostos a colaborar.

Pânico em Alto Mar não é um filme excepcional, teve seus exageros, atuações forçadas e clichês atrás de clichês. Mas como filme de terror psicológico, o longa conseguiu se sobressair diante de sua premissa inicial. A direção erra a acerta ao mesmo tempo, o que pode inclusive não ser agradável para a maioria, mas no fim de tudo, esse filme é um bom passatempo e vale a pena assistir, principalmente se você gosta de ver agonia na tela. 

NOTA: 6,5/10

Veja o trailer no vídeo abaixo:

16 comentários:

  1. Gente eu tô desesperada querendo saber se no final do filme a bebê foi salva por alguem se ela sobreviveu nos precisamos saber o que realmente aconteceu com a bebê essa parte pra mim foi a mais triste de todas porque a mãe deixou a bebe sozinha e ninguém sabe direito se eles morreram ou não por favor explique e façam a continuacao desse filme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme foi baseado em fatos reais, é sobre um caso que aconteceu nos Estados Unidos e a mídia cobriu (pelo que eu vi). Dizem que encontraram um barco vazio, com a escada abaixada e apenas um bebê chorando dentro, deram então como se os tripulantes tivessem pulado na água e se afogado OU que tivessem sido pegos por algum animal. (Segundo o que descobri, tinha sangue no barco, PORÉM, eles cobriram tudo isso). Enfim...

      Excluir
    2. E eu então...
      Pesquisei em tudo qto é local pra ver sobre isso e não achei nada ! E se eh baseados em fatos reais pq não tem o q aconteceu de fato ? Pode isso fazer um filme e dizer q eh baseado em fatos reais e não ser? Pq se fosse teria um final ,óbvio ! Na vida real ,tem um fim as coisas 😓

      Excluir
  2. Pelo pouco que vi
    E nao sei se é fonte confiavel, todos haviam morrido. Principalmente O BB
    Foi encontrado motto. Credo que seja verdd pq nao sei qual motivo da midia cobrir
    Pela logica deve aconteceu algo mais pesado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois então, existem versões em cima de versões, mas não encontramos fontes confiáveis. E o pior é que o filme não explica esses detalhes.

      Excluir
  3. Gente!!! Me contem o que entenderam do final do filme.
    E a bebezinha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme não se explica. Como falei na resenha, é um dos erros foi ter deixado certas coisas em branco. O que se pode concluir, levando em conta tudo o que aconteceu é que a bebezinha infelizmente morreu.

      Excluir
  4. Eu achei o filme parado no começo, angustiante no meio, e o fim um regaço...tendi nada, se viraram alma penada, se o homem ouvindo o chorinho acudiu a criança, se a criança morreu e ficaram os dois na proa, é um leque de possibilidades, e quer saber nem vou conseguir dormir pensando no que terá acontecido 🙄🙄🤦

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O final termina com algumas conclusões possíveis. Você escolhe em qual acreditar. 😉

      Excluir
  5. Credo, q perda de tempo...filme bem paia...🥴

    ResponderExcluir
  6. Respostas
    1. Provavelmente não sobreviveu...

      Excluir
    2. Eu tbm gostaria de saber... ficou tdo meio vago, mas se é baseado em fatos reais tem que haver uma explicação lógica do que aconteceu no final.

      Excluir
  7. Assisti hj. Eu acho q a bebê sobreviveu sim e a mãe tbm, retirou o corpo do Dan da água e conseguiu subir novamente. Ela não respondeu ao senhor do outro barco pq estava em choque, assim como ficou qnd caiu na água...

    ResponderExcluir

Fiquem à vontade para comentar, mas por favor, nada de palavrões, insultos ou qualquer outra coisa que possa ofender o autor do blog e a terceiros. Seria interessante, porém, não obrigatório, que usuários anônimos se identificassem. Bons comentários!