O IRLANDÊS


O Irlandês é sem sombra de dúvidas, um dos melhores filmes lançados em 2019 e já é considerado um dos grandes filmes da história cinematográfica. Com a brilhante e habilidosa direção de Martin Scorsese, que traz uma história verídica baseada no livro de memórias do investigador e advogado Charles Brandt, no qual relata o caso de Frank “The Irishman” Sheeran, um sindicalista com ligações com o crime organizado que, pouco antes de falecer em 2003, confessou ter assassinado o líder sindical Jimmy Hoffa, desaparecido em 1975.

O Irlandês conta com brilhantes atuações de um elenco monstro em interpretação. São eles: Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci como Frank Sheeran, Jimmy Hoffa e Russel Bufalino respectivamente. O filme narra a história de Sheeran enquanto ele relata os seus supostos trabalhos como mercenário para a família criminosa Bufalino. Este filme é a nona colaboração entre De Niro e Scorsese e a primeira desde o filme Cassino (1995); o quarto filme a estrelar De Niro e Pacino; e o quinto entre De Niro e Pesci.


O estilo desse filme me lembrou muito o clássico O Poderoso Chefão, e creio que a presença de De Niro e Pacino teve esse combustível nostálgico. Além do mais, a estrutura narrativa de O Irlandês é magnífica! Não deixa pontas soltas e prende a nossa atenção. Vale mencionar que são 3 horas e meia de filme, e particularmente não achei nada cansativo. A direção de Scorsese consegue instigar a nossa curiosidade sobre o que estava acontecendo, e consequentemente, nos surpreender com eventos e desfechos um tanto inesperados e imprevisíveis, especialmente para quem não conhece a obra literária e sequer sabe algo sobre Frank Sheeran.

O auge para filmes em que abordam temas de gângster sempre foram comuns nas décadas de 60 e 70, e nos dias atuais, os filmes relacionados à cultura pop são absurdamente consumidas pelo seu público, que o maior hoje em dia. Contudo, acredito que O Irlandês veio para reerguer o seu patamar, não é atoa que Martin Scorsese se mostrou um gênio nesse tipo de tema.


Eu sei que muitas pessoas, em especial os mais fãs da cultura pop e filmes de super-heróis irão dizer que é exagero considerar O Irlandês uma obra-prima, ou até mesmo um filme bom. Porém, o que não levam em consideração é que, a qualidade técnica e narrativa no qual esses filmes aparentemente cansativos possuem, é de uma grandeza ímpar e sem igual! Posso afirmar isso com tamanha segurança, pois eu entendo que assistir mais de 3 horas de um filme com ritmo lento, não é pra qualquer um, especialmente se estamos acostumados com filmes alucinantes e repletos de tensão. Mas, o que O Irlandês tem me cativado foi à forma como a história se desenrola e o carisma do elenco, além da direção talentosa que me fez mergulhar na trama, sem perceber o tempo passar. Basta que a pessoa se permita, isso faz uma grande diferença no fim das contas.

Assim sendo, O Irlandês não é um filme com a proposta de entreter, mas de nos fazer mergulhar em uma vida cheia de crimes, presenciar comportamentos agressivos em virtude da ganância humana, entender o estado psicológico de pessoas que entram em um submundo sangrento e perigoso. E uma das táticas do filme é fazer o espectador sentir o que ele quer repassar, daí então o motivo de haver momentos desgastantes e complexos. Eu acho estritamente necessário informar que as pessoas precisam ter esse discernimento sobre determinadas obras. Gostar ou não desse estilo é um direito de todos, mas não cabe a ninguém condenar uma produção, se não compreende a sua proposta.


Por isso, eu já previa que O Irlandês seria um filme premiadíssimo e com várias indicações, inclusive ao Oscar que acontecerá no dia 9 de fevereiro. O filme recebeu 10 indicações ao Oscar, incluindo a estatueta principal, no qual acredito que irá ganhar. Embora eu considere Parasita o melhor filme de 2019, eu acho muito difícil a academia entrega-lo a categoria de Melhor Filme, mas vai sem dúvida, vencer a categoria de filme estrangeiro.

Por outro lado, O Irlandês pode vencer dentre as 10 indicações, pelo menos 4 categorias:
  • Melhor Filme;
  • Melhor Diretor;
  • Melhor Ator Coadjuvante para Al Pacino;
  • Melhor Roteiro Adaptado.


Enfim, essas são as minhas apostas para O Irlandês na próxima cerimônia do Oscar. Será que eu acerto?

Assista ao filme na Netflix

NOTA: 9,7/10

Veja o trailer no vídeo abaixo:

Comentários

Postar um comentário