A MORTE TE DÁ PARABÉNS


A Morte Te Dá Parabéns, título original Happy Death Day, é um filme de terror lançado em 2017. Dirigido por Christopher B. Landon e escrito por Scott Lobdell. Protagonizado por Jessica Rothe, Israel Broussard e Ruby Modine. 

A estudante Tree é do tipo que não valoriza as amizades, esnoba os meninos e ignora quando os pais ligam pra ela. No dia do seu aniversário, no entanto, ela é barbaramente assassinada por um homem de máscara, mas acaba voltando sempre ao mesmo dia, acordando no dia do aniversário para ser assassinada no final. Tree decide então aproveitar essa repetição para descobrir quem está por trás de seu assassinato e os motivos para isso.


Eu gosto desse estilo de filme! Ir e voltar no tempo para rever os mesmos acontecimentos sobre a intenção de desdobrar certas revelações e atitudes é algo bem interessante de acompanhar. Porém, não é a primeira vez que isso acontece. Filmes como Ponto de Vista (2008) e Contra o Tempo (2011), são apenas alguns dos inúmeros exemplos de vai e volta no tempo, retratando um mesmo acontecimento sobre uma ótica ou atitudes diferentes. Mas, o diferencial de A Morte Te Dá Parabéns é que ele é identificado como Slasher, o famoso subgênero do terror, onde há assassinos psicopatas.

Mesmo apresentando uma proposta promissora, o filme comete vários deslizes e apela muito para um besteirol, que mesclado ao terror, não irá impactar o público de forma convencional ao gênero. Não há absolutamente nada que assuste ou que impressione, pois o filme já estampa na cara do espectador que sempre que Tree morrer, ela acorda novamente no mesmo dia. Ao invés de causar o impacto comum em filmes de assassinatos, A Morte Te Dá Parabéns se torna uma diversão, comum para adolescentes. Isso também não é novidade nenhuma. Entretanto, o filme agrada nesse quesito, e seus defeitos são despercebidos pela maioria das pessoas.


O roteiro não se preocupa em apresentar um assassino frio e assustador, e o estilo de mascarado é bastante comum, mas aqui a máscara de bebê é absurdamente ridícula e desproporcional ao gênero no qual o filme se apresenta. Todavia, a protagonista é a pessoa que segura as pontas do filme do começo ao fim. A princípio, poderíamos pensar que ela, por ser irritante e esnobe, não iria ganhar a simpatia do espectador, mas ao passo que o filme percorre ao seu desfecho, a belíssima atriz Jessica Rothe muda constantemente suas afeições. Ela demonstra não apenas se expressar de uma forma desesperada, mas ganha brilho em momentos dramáticos. Uma pena que sua personagem no filme, não exige tanto assim dela. Mas dá pra perceber claramente o talento que essa loirinha tem.

Mesmo sendo um filme mediano, é divertido e entretém bastante. Mas, não espere ver um autêntico filme de terror, por que disso ele passou muito longe. 

NOTA: 7,6/10

Veja o trailer no vídeo abaixo:

Comentários

  1. Gostei. Achei divertido e criativo. A sequência é bastante inferior.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Hugo, O filme possui situações criativas e bacanas, mas há tropeços ao longo da projeção.

      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário