LADRÃO DE ALCOVA


Um dos clássicos do gênero comédia que encantou as telas do cinema no inicio da década de 30 foi o filme Trouble in Paradise, em português conhecido como Ladrão de Alcova, lançado em 1932 e dirigido por Ernst Lubitsch (1892-1947), que dirigiu também alguns clássicos de comédia já comentados aqui no blog, como A Oitava Esposa de Barba-Azul (1938) e A Loja da Esquina (1940). Trouble in Paradise é estrelado por Miriam Hopkins (1902-1972), Herbert Marshall (1890-1966) e Kay Francis (1905-1968).

O filme conta sobre a dupla de ladrões de alta classe: Gaston (Marshall) e Lily (Hopkins), que escolheram viver a vida roubando, e não veem grandes problemas nisso. Assim que eles se conheceram, eles flertaram um com o outro mostrando o que já haviam roubado, e que desde então passaram a aplicar golpes juntos. Tudo vai bem até que Gaston rouba uma bolsa caríssima da milionária Mariette Colet (Francis). Desesperada à procura de seu objeto, ela faz um anúncio que atrai muitas pessoas, a maioria querendo dar um golpe na milionária.


Quando Gaston percebe que pode ganhar muito mais dinheiro devolvendo a bolsa, ele vai ao encontro de Mariette, que acaba se encantando com o charme dele e assim o contrata para ser o seu secretário. O que Gaston não esperava era se apaixonar por sua vítima, colocando assim todo o seu plano em perigo, assim como o seu relacionamento com Lily.

Ladrão de Alcova consegue trazer personagens extremamente carismáticos, que no mínimo conseguem fazer com que o espectador crie uma empatia por eles, e não estou falando aqui apenas dos bonzinhos, mas também dos ladrões, embora roubar seja algo que naturalmente não apoiamos em hipótese alguma, o filme consegue criar sentimentos opostos em relação a isso. Claro que essa façanha se deve a brilhante direção de Ernst Lubitsch, como também o desempenho maravilhoso do trio principal de atores, que indiscutivelmente brilharam em seus papéis. Com diversas situações divertidas que prendem à nossa atenção, o filme não se torna nada cansativo, aliás, é bem curto e o tempo passa que você não percebe.


Quando falamos de Ladrão de Alcova, não se pode deixar de mencionar o fato de que este filme ficou proibido durante anos, por causa da censura que havia entrado em ação no ano de 1935. O motivo? Frases de duplo sentido e forte conotação sexual. E foi apenas na década de 50 que o filme voltou às telas. 

NOTA: 7,4/10

Recomendo que assistam Ladrão de Alcova por que é um filme doce e descontraído, além de trazer uma história bem enxuta que não necessita de muitas delongas, deixando o espaço aberto para que as atuações brilhem da melhor maneira possível. E em vista do ano do lançamento desse clássico, hoje esse filme se encontra em domínio público. Acesse esse LINK do excelente site Cinema Livre, caso deseje assistir online. Bons filmes!

Comentários