O FEITIÇO DE ÁQUILA


O Feitiço de Áquila, título original Ladyhawke é um filme dos gêneros aventura e romance lançado em 1985 dirigido por Richard Donner. Com Michelle Pffeifer, Rutger Hauer, Matthew Broderick e John Wood nos papéis principais. O filme foi indicado a dois Oscar nas categorias Melhor Edição de Som e Melhor Mixagem de Som, porém, acabou não vencendo nenhuma. O Feitiço de Áquila é baseado em um livro homônimo de Joan D. Vinge. 

Esse filme contém uma história muito legal e a premissa já é interessante o suficiente para despertar a nossa atenção. O filme se passa durante a Europa medieval, onde um ladrão conhecido como “O Rato” escapa das masmorras de Áquila, pondo em movimento uma cadeia de eventos que podem salvar ou destruir uma bela mulher e um capitão valente.


Os dois eram amantes e estão condenados a separação ao longo da vida por uma maldição demoníaca invocada pelo corrupto e ciumento Bispo de Áquila. Durante o dia, Isabeau (Michelle Pffeifer) se transforma em um falcão, enquanto à noite, Navarre (Rutger Hauer), se transforma em um lobo negro. Assim os impedem de se aproximar e até mesmo de tocar um no outro. Enquanto isso, um monge que, quando bêbado, traiu seu amor ao Bispo, encontrou uma maneira de quebrar a maldição, mas somente se ele e o Rato conseguirem trazê-los de volta a Áquila para enfrentar o Bispo.

Apesar de algumas pequenas falhas, O Feitiço de Áquila é capaz de nos entreter durante 120 minutos de filme. Sim, se trata de uma aventura bem divertida com altas dosagens de romance e drama. É praticamente impossível não simpatizar-se com os personagens principais, o que inclui o falcão e o lobo. A trama é bem simples, mas a força dramática perdura principalmente quando vemos duas pessoas que se amam não poderem se ver em hipótese nenhuma. Mesmo quando transformados em animais, em que eles estão sempre juntos, a dor de não poder usufruir do amor que sentem é uma crueldade que nos comove bastante!

Michelle Pffeifer está lindíssima nesse filme! As cenas em que ela participa conseguem nos repassar a imensa dor de uma mulher que há tempos não vê o seu amado. Da mesma forma, o ator Rutger Hauer tem um desempenho formidável como um valente cavalheiro, mas que por dentro está todo destruído pelos mesmos motivos que tortura Isabeau.


No entanto, em minha opinião, o melhor personagem desse filme é o Rato, que na verdade se chama Phillipe Gaston. Ele além de protagonizar as cenas mais engraçadas e descontraídas, é o principal responsável pelo desenrolar da história, sem ele não haveria maneira de desenvolver o filme. E ele se torna assim, um companheiro de Navarre durante o dia, e de Isabeau durante a noite. E dessa forma, ele acaba se tornando um mensageiro de ambos, repassando o que um diria para o outro.

A sintonia entre os personagens é fascinante, e as cenas de combate são ótimas e tudo acompanhado com uma trilha sonora bacana. Porém, o filme peca no ato final ao apresentar vilões muito caricatos e que não possuem atitudes protetoras quando o seu amo ou chefe está sendo ameaçado de morte. E ainda por cima, a atuação de John Wood, que interpreta o bispo, o principal antagonista é um pouco forçada.

Mas, no fim das contas, assistir O Feitiço de Áquila pode sim ser uma boa experiência, além do mais, esse filme se tornou um clássico romântico da década de 80 do qual é muito lembrado nos dias de hoje. Eu acabei demorando muito tempo para ver, mesmo sabendo que se tratava de um filme que deixou sua marca na história, e o recomendo sim sem nenhuma hesitação. 

NOTA: 8/10

Veja o trailer no vídeo abaixo:

Comentários

  1. esse filme é um clássico. michelle pfeiffer mais linda que nunca. beijos, pedrita
    http://mataharie007.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Ótimo clássico do anos oitenta, que mistura aventura, ficção e romance.

    Abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário