O INVISÍVEL (2007)


The Invisible é um filme de suspense sobrenatural lançado em 2007. Estrelado por Justin Chatwin, Margarita Levieva, Chris Marquette, Marcia Gay Harden e Marcos Matthins. E foi dirigido por David S. Goyer. 

A história conta sobre Nick, um jovem estudante que mora com sua mãe. Muito inteligente e com um futuro promissor, ele e seu amigo Pete se envolvem em uma briga onde desperta a ira de Annie, uma jovem problemática. Annie arma uma emboscada contra Nick, atacando-o com seu bando, deixando o rapaz quase morto, abandonando-o na floresta.


No entanto, o espírito de Nick fica preso em um limbo que separa o mundo dos vivos e dos mortos, e como consequência disso, ele fica invisível aos olhos humanos. Inicialmente acreditando estar morto, Nick passa a perseguir Annie, contudo, nada poderia fazer contra ela, já que ele estava em um mundo espiritual.

Mas, na realidade, ele percebe que ainda estava vivo, e por coincidência, Annie era a única pessoa que podia ouvi-lo. Assim, Nick passa maior parte do tempo com Annie, observando sua vida conturbada e o porquê ela agia sempre como uma delinquente. Dessa forma, o jovem cria uma empatia pela garota, e depois de perceber que ela o escuta, ele tenta convencê-la a fazer uma boa ação revelando onde está o seu corpo para que ele pudesse retornar ao mundo dos vivos.

O Invisível cria uma boa trama e apresenta seus personagens centrais de uma forma natural e simples. A fotografia do filme é muito bonita e a trilha sonora é ótima. No entanto, o filme possui defeitos, o principal deles é a falta de explicação para tal fenômeno da prisão onde Nick se encontra durante o filme inteiro. Embora o desfecho termine surpreendendo o público e fechando pontas que haviam ficado soltas, o roteiro não se preocupou em desenvolver o lance sobrenatural envolvido na história.


As atuações são boas, com destaque para Margarita Levieva. Como suspense mesclado com um drama de adolescentes em fase conturbada, seja ela causada por problemas na família, ou a super proteção que esta exerce na vida de muitos jovens, o que resulta em cultivar o espírito de independência; o filme agrada bastante ainda que não seja uma grande obra do gênero, da qual fica marcada em nossas mentes. É apenas um bom filme, nada mais que isso. 

NOTA: 6,5/10

Veja o trailer no vídeo abaixo: 

Comentários

  1. Apesar dos furos no roteiro, os dois primeiros terços do filme são até interessantes. Na parte final a trama deixa desejar.

    Abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário