A MALDIÇÃO DA CHORONA


Vamos falar sobre o universo de Invocação do Mal? Eu sei que ainda estou devendo a trilogia da Anabelle, mas logo a boneca diabólica irá aparecer aqui no blog. Hoje vamos falar do filme A Maldição da Chorona, lançado nesse ano de 2019. O filme foi dirigido por Michael Chaves e é estrelado por Linda Cardellini, Patricia Velásquez, Sean Patrick Thomas, e Raymond Cruz. 

O longa é baseado no folclore mexicano La Llorona, que segundo a lenda uma mulher que afogou a si mesma e aos seus filhos é condenada a chorar eternamente, então, ela captura outras crianças para substituir seus filhos, levando-os à morte depois. No filme, uma assistente social está desvendando misteriosos assassinatos e a causa levará ao terrível espírito.


O filme começa bem e se desenvolve de uma forma bem bacana, porém e infelizmente, o filme cai nos clichês irritantes da mesma fórmula do filme A Freira. Os mesmos sustos, aparições sombrias que não me causaram medo algum, já que estou acostumado com a mesma pegada, e acredito que muitos se sentem assim também. É isso que me chateia, por que a história é boa, mas poderia e deveria seguir um caminho diferente, mas sempre apostando em elementos de tensão e medo, o que não acontece no filme inteiro.

A Maldição da Chorona entrega o que promete, no entanto, a mesmice dos roteiristas desse universo parecem não ter criatividade no que diz respeito ao medo de uma aparição fantasmagórica horripilante. Quando o espírito está em cena, o foco da câmera no seu rosto não causa tanto impacto, exceto com o som que vem repente fazendo você pular brevemente da poltrona.


Outro defeito no roteiro é que não há sequer um aprofundamento sobre o passado do espírito, ou seus feitos nas vítimas, salvo claro, algumas exceções. E isso infelizmente, não envolve o espectador que só aproveita o momento que está assistindo. Terminou o filme, esqueceu! É assim que acontece com tramas clichês sem desdobramentos. O que se resume no filme são apenas alguns sustos e um espírito perseguidor de crianças. Não há nada que faça o público se envolver na trama e se colocar no lugar dos personagens.

A direção também não se importou com alguns personagens, deixando-os perdidos na história, não que isso comprometa, pois há um esforço deles, como por exemplo, da protagonista. Contudo, as duas crianças não sabem se portar diante da situação assustadora em que se encontram. O ex-padre parece despreocupado com todo aquele alvoroço. A única correlação do filme com o universo de Invocação do Mal está em uma citação da boneca Anabelle, e só.


Há mais filmes dessa saga a serem lançados como Invocação do Mal 3, os dois primeiros são sensacionais! No entanto, eu estou com receio se os produtores vão continuar insistindo nessa fórmula vista em Maldição da Chorona a A Freira, deixando o filme muito genérico e consequentemente estragando uma trilogia que tem tudo pra ser perfeita. Espero que eu saia impressionado, então nos resta aguardar. 

NOTA: 5,5/10
                                                                                               
Veja o trailer no vídeo abaixo:

Comentários

  1. Além das críticas ruins, pela sinopse eu tb achei ser um filme terror genérico.

    Acabei deixando passar.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. eu adorei. mas sou suspeita pq amo o gênero. adorei tb q o padre menciona anabelle. beijos, pedrita

    ResponderExcluir

Postar um comentário