DE REPENTE 30

 

Um dos clássicos da comédia romântica De Repente 30, lançado em 2004 ainda continua sendo um sucesso entre o público. Estrelado por Jennifer Garner e Mark Ruffalo e dirigido por Gary Winick. Esse filme foi um sucesso na sua época, não apenas no sucesso comercial, mas também com indicações e elogios a performance de Garner. 

Jenna Rink é uma garota que está descontente com sua própria idade, já que seus colegas mais populares da escola não lhe dão atenção, seus pais ficam sempre no seu pé e o garoto por quem está apaixonada nem sabe que ela existe. A única amizade que Jenna possui é Matt, seu vizinho. Para tentar reverter a situação, Jenna decide por ter uma grande festa para o seu 13° aniversário, convidando todos os adolescentes que conhece. 

Porém, o que deveria ser sua consagração se transforma num grande desastre, após Jenna ser trancada em um armário devido a uma brincadeira e ser completamente esquecida pelos demais presentes na festa. Triste, Jenna faz um pedido: virar adulta de repente, para ter a vida que sempre sonhou. O pedido milagrosamente se torna realidade e, no dia seguinte, Jenna desperta em 2004 e com 30 anos de idade. De inicio Jenna fica assustada com as novidades de sua vida, mas aos poucos fica cada vez mais encantada por ter se tornado tudo aquilo que sempre sonhou ser. Porém, quando tenta reencontrar Matt, Jenna descobre que perdeu contato com ele há vários anos e que agora ele está prestes a se casar. 

Pode parecer mais uma daquelas comédias românticas bobinhas, mas no fundo o filme vai além de mostrar as escolhas que fazemos e como elas podem mudar drasticamente tudo a sua volta. Além do mais, não reconhecer quem de fato gosta de você, e quem são seus verdadeiros amigos. Sabemos que na adolescência é tudo mais complicado de compreender, e nossas escolhas erradas só vão ser percebidas lá na frente, no futuro. 

De Repente 30 apresenta momentos engraçados e inusitados, por outro lado, também explora o lado egoísta das pessoas e como elas são capazes de passar por cima dos outros em benefício próprio. Além disso, a maturidade também vem junto, e como tentar se redimir de algum erro cometido ou até mesmo aprender com eles. Tal como numa cena, da qual me chama bastante atenção, quando Jenna pergunta à sua mãe se ela alguma vez se arrepende de alguma escolha errada que fez; ela por sua vez, responde que não, por que são graças aos erros que nos tornamos pessoas melhores e disciplinadas, por aprender com eles. 

Quer algo mais realista que isso? Ou ainda acha que esse filme é apenas mais uma comédia romântica que nada agrega na sua mente? Você faz a diferença! 

O filme está disponível na Netflix

NOTA: 8,5/10

Comentários