terça-feira, 30 de novembro de 2021

ESTÔMAGO

 

Estômago é um filme brasileiro do gênero drama lançado em 2007. Dirigido por Marcos Jorge e estrelado por João Miguel, Fabíola Nascimento, Babu Santana, Alexander Sil e Carlo Briani. 

Na vida há os que devoram e os que são devorados. Raimundo Nonato (João Miguel) descobre um caminho à parte: ele cozinha. É nas cozinhas de um boteco, de um restaurante italiano e de uma prisão – o que ele fez para acabar ali? – que Nonato vive sua intrigante história. E também aprende as regras da sociedade dos que devoram ou são devorados. Regras que ele usa ao seu favor, porque mesmo os cozinheiros têm direito a comer sua parte – e eles sabem mais do que ninguém, qual é a parte melhor. 

A princípio, podemos achar que irá se tratar de um filme sobre culinária, e de fato é, pois mostra a arte de cozinhar, degustar e temperar. Entretanto, não é um filme com pegada romântica e leve, tal como outros filmes com o tema da culinária, aqui é retratada a realidade nua e crua. O que tem me chamado a atenção nesse filme são os contrastes, por exemplo, enquanto a direção dá inúmeros close nas cebolas e verduras picadas, na massa do pastel sendo preparada e frita em óleo fervente, tudo deixando o espectador com água na boca, em contraste com isso, vemos a rotina difícil não só de Nonato, mas das pessoas ao redor dele. 

Outro exemplo é os ingredientes sofisticados  como alecrim, queijo gorgonzola que ele aprendeu no restaurante italiano, sendo então utilizados nas dependências de uma prisão. É um filme de contrastes. O filme mostra as vivências de Nonato no bar e no restaurante e também na prisão, que nada mais é do que o tempo presente da vida dele. O que ele fez para ir pra lá? Durante toda a projeção do filme, vamos ser direcionados às repostas para isso. E sendo bem sincero, me surpreendeu de uma forma incrível! Não só a forma como a história se desenrola, mas o ato final, que além de chocante, foi espetacular! 

Estômago é aquele tipo de filme que se não souber digeri-lo, no sentido mais literal possível, podemos acabar frustrados com o ritmo da narrativa. É preciso se envolver na trama, se colocar no lugar do protagonista e sobretudo, o desejo de saborear as comidas feitas por ele nos dá o aval necessário para não considerar a história cansativa. E comigo isso funcionou perfeitamente! Além disso, as atuações são excelentes, até mesmo os personagens coadjuvantes. Isso contribuiu e muito para que o resultado do filme seja satisfatório, além de contar com um roteiro genial onde mescla o drama com pitadas de comédia, diálogos construtivos e realistas. Estômago entra fácil na lista dos melhores filmes brasileiros de todos os tempos. 

NOTA: 9,5/10 

O filme está disponível na Netflix.

Um comentário:

  1. eu amo esse filme. comentei aqui https://mataharie007.blogspot.com/2009/05/estomago.html

    ResponderExcluir

Fiquem à vontade para comentar, mas por favor, nada de palavrões, insultos ou qualquer outra coisa que possa ofender o autor do blog e a terceiros. Seria interessante, porém, não obrigatório, que usuários anônimos se identificassem. Bons comentários!