O CARRO DESGOVERNADO


Runaway Car, título no Brasil, O Carro Desgovernado é um filme produzido para a televisão, no qual denominamos de “telefilme”, lançado no ano de 1997, dirigido por Jack Sholder. Esse filme foi baseado em fatos reais onde um carro em alta velocidade sem freios deixa as pessoas apreensivas com um risco iminente de acidente, e isso em especial, quando um dos passageiros do carro é um bebê. 

O filme se resume no seguinte: uma estudante de enfermagem, que tem um dia ruim no trabalho, encontra-se com um programador de computador em uma garagem de carros. O homem é incitado para ir a algum lugar, mas seu carro não está pronto ainda, assim a enfermeira oferece-lhe uma carona. Mas, a sorte deles muda quando os freios não funcionam e o acelerador trava. A polícia acompanha os momentos de tensão nas ruas da cidade, abrindo espaço para que o carro desgovernado passe sem machucar ninguém até que encontrem uma solução, e juntamente com a polícia, a imprensa acompanha o caso.


Em termos técnicos, enredo ou montagem, não há o que exigir do filme. Se formos chatos demais, podemos considerar este filme uma tremenda bobagem e perda de tempo. Mas, levando em consideração que foi baseado em fatos reais, e o orçamento não foi alto, devemos mudar nossa ótica a respeito e levar em conta os aspectos que o filme consegue repassar. Entre outras coisas, o principal feito desse filme são os momentos de tensão do inicio ao fim.

Duvido que haja alguém que se prendeu no filme e não ficou aflito em algum momento e sentindo na pele o desespero dos personagens. Adrenalina, medo e angústia são os sentimentos mais comuns expressos pelas pessoas que estão dentro do carro. Muitos criticaram o fato deles não pularem do carro assim que perceberam que estava sem os freios, mas há alguns fatores a considerar como, por exemplo, a alta velocidade em que o carro estava e um dos passageiros que necessitava de atenção especial, pra quem viu o filme, eu não preciso nem dizer quem é esse passageiro.


Diante disso, há cenas, no entanto, que passa dos limites, porém, era uma tentativa válida para diminuir as consequências trágicas e dolorosas que aquele incidente poderia causar. Faço questão de mencionar a cena mais desesperadora do filme, que é o momento em que eles tentam tirar o bebê do veículo e coloca-lo em outro. No final, como é evidente, todo aquele imprevisto foi solucionado da melhor forma possível.

O Carro Desgovernado não é um filme complexo, e tampouco quis tentar retratar uma história ambígua. Ao contrário disso, o filme nos repassa um fato real curioso que sem dúvida, trará a atenção das pessoas, não importa em que país possa acontecer algo parecido e como obra audiovisual, o filme apostou em elementos de tensão e agonia diante de uma situação de risco iminente. Por estes aspectos em especial, vale a pena dar uma chance. 

NOTA: 6/10

Veja o trailer no vídeo abaixo: 

Comentários