quarta-feira, 3 de outubro de 2018

TÚMULO DOS VAGALUMES


Túmulo dos Vagalumes, título original Hotaru no Haka é um filme japonês dos gêneros drama e guerra lançado em 1988. Esse filme é uma animação dirigida por Isao Takahata, sendo um filme muito aclamado pela crítica do mundo todo. O filme se passa na cidade de Kobe, no Japão Imperial, que conta a história de dois irmãos, Seita e Setsuko, e sua luta desesperada para sobreviver nos últimos meses da Segunda Guerra Mundial.

Estamos muito acostumados com filmes que se passam durante a guerra, em sua maioria, nos deparamos com a questão do holocausto dos judeus e a intolerância nazista. Mas, parando para pensar: será que o sofrimento durante a guerra limitava apenas a isso? Túmulo dos Vagalumes nos mostra o outro lado da moeda, um lado que porventura, quase ninguém no Ocidente deu muita atenção. Não estamos falando aqui em levantar a bandeira por algum partido ou nação, bem longe disso. O que o filme nos traz é o sofrimento da humanidade, não importa de que lado eles estavam durante a guerra.


O Japão foi um dos aliados da Alemanha nazista naquela época, e quase no fim da guerra, essas nações se encontravam em um beco sem saída. Túmulo dos Vagalumes dirige nossa atenção para pessoas inocentes, que nada tinham a ver com todo aquele confronto, mas especificamente em dois irmãos, Seita e a pequena Setsuko. Esses dois jovens perderam os pais na guerra, e ainda tiveram sua casa queimada por bombardeios americanos que atacavam o local com muita frequência.

Eles se mudam para a casa da tia, e ficam lá por um tempo. Mas, chega um momento em que a tia passa a destratar os sobrinhos, se incomoda com os choros de Setsuko e ainda chama Seita de preguiçoso, por que ele não fazia a comida. Por não suportarem as exigências exageradas da tia, os dois irmãos partem rumo ao desconhecido, tendo que se instalar em um abrigo no meio do mato, onde ali perto se aglomeram um enxame de vagalumes que iluminam belamente o local durante a noite.


À medida que o tempo passa, vai ficando cada vez mais difícil conseguir comida, Seita em meio ao desespero chega a roubar frutas e legumes de um fazendeiro, que ao ser descoberto apanha feito um animal, em uma das cenas mais revoltantes do filme. Setsuko passa a adoecer de desnutrição, o que resulta em um trágico acontecimento que abala seu irmão e o espectador. Apesar de ter sido previsível, a maneira como o filme explora a convivência entre os dois irmãos é de uma forma tão linda e cativante, que quando chega no clímax do filme, as lágrimas nos nossos olhos escorrem abundantemente.

Apesar de ser uma animação, não pense que a força dramática que o filme trará seja pequena e insignificante. Eu já assisti a muitos filmes sobre guerra, que em sua maioria retrata situações extremamente tristes, pra citar alguns exemplos temos: O Menino do Pijama Listrado (2008); A Lista de Schindler (1993); Invencível (2015)A Vida é Bela (1997); O Resgate do Soldado Ryan (1998), entre muitos outros, e todos estes são extremamente comoventes, alguns nos emocionam tanto que é difícil conter as lágrimas.


Talvez alguns discordem de mim, mas particularmente, nenhum desses filmes citados é tão triste e comovente quanto à trama retratada em Túmulo dos Vagalumes, e eu vou dizer por que. A narrativa do filme nos conduz com tanta delicadeza, mostrando o amor entre irmãos, que mesmo no meio de tanto conflito e sofrimento, eles brincam, eles sorriem, eles conversam amigavelmente, cuidam um do outro. E ainda por cima, a guerra e os bombardeios são vistos de acordo com a ótica deles. Também vale destacar que Setsuko é uma criança cheia de entusiasmo, carinhosa, entende que o momento que vivem não é nada fácil. Há um contraste imenso com o personagem Giosué do filme A Vida é Bela citado antes, pois este passa o filme, ou melhor, a guerra inteira sem saber o que estava acontecendo.

Com Setsuko é diferente, ela via os bombardeios, ela viu sua casa sendo consumida pelo fogo, ela via o desespero das pessoas. O modo como essa personagem é abordada no filme, nos faz criar uma afeição imensa por ela. E ela não é uma garota irritante e mimada, e muito menos dar trabalho desnecessário ao seu irmão. Por esses e outros motivos é que Túmulo dos Vagalumes supera qualquer outro filme sobre guerra (dos que eu conheço), quando se trata de nos comover e chorar.


Túmulo dos Vagalumes é um filme que todos precisam assistir, não importa se a pessoa goste de filme triste ou não. A crítica que o filme traz sobre a crueldade que acontece durante a guerra é tão forte que todos devem parar para refletir que não foram apenas os judeus que sofreram com isso, milhares de famílias de ambos os lados passaram por maus bocados e que crianças inocentes tiveram suas vidas destruídas e traumatizadas por uma guerra que não trouxe absolutamente nada de proveitoso para a humanidade, exceto o poderio político dos “humanos” ambiciosos que pensam apenas no próprio umbigo.

Quando eu assisti ao filme pela primeira vez, eu chorei demais, sério. Fiquei todo destruído por dentro, por que simplesmente é impossível se conter. Túmulo dos Vagalumes junto com Sempre Ao Seu Lado são os dois filmes que mais me fizeram derramar lágrimas. Mas, quando eu fui rever a obra, uma pessoa na internet deu uma dica que passou despercebida no primeiro momento, ela disse que após assistir o filme, devemos voltar no começo assistir os primeiros 3 minutos. E eu acabei seguindo essa dica e agora recomendo pra você que ainda não fez. O que tem de tão especial nisso? É simples, mas não vou dizer os detalhes, só sei que você vai chorar e sorrir ao mesmo tempo. Faça o teste pra ver! 


NOTA: 10/10

Veja o trailer do filme no vídeo abaixo: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fiquem à vontade para comentar, mas por favor, nada de palavrões, insultos ou qualquer outra coisa que possa ofender o autor do blog e a terceiros. Seria interessante, porém, não obrigatório, que usuários anônimos se identificassem. Bons comentários!