VELOZES E FURIOSOS: DESAFIO EM TÓQUIO


Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio foi o terceiro filme da franquia a ser lançado, focando-se em um novo grupo de personagens e um local diferente. Dirigido por Justin Lin e com roteiro de Chris Morgan, o filme teve seu lançamento em 2006 e obteve sucesso na bilheteria, embora tenha sido detonado pela maioria dos críticos. Em seu elenco contamos com Lucas Black, Bow Wow, Nathalie Kelley, Brian Tee, Sung Kang e uma participação especial de Vin Diesel, que retorna a franquia, pois ele tinha aparecido apenas no primeiro filme.

Sinopse: Sean Boswell (Lucas Black) é um adolescente superficial e infeliz, que usa as corridas de rua como válvula de escape. Seu envolvimento irresponsável nas corridas fez com que Sean tivesse problemas com a polícia anteriormente. Após bater com o carro, e como forma de evitar a prisão, Sean é enviado para Tóquio, onde passa a morar com seu pai. Em sua nova cidade, Sean fica inteiramente deslocado até conhecer Twinkie (Bow Wow), que lhe apresenta as corridas de drift. O drift é uma mistura de derrapagem e velocidade, que ocorre em circuitos bastante perigosos. Sean logo se empolga com a novidade, o que faz com que se envolva com os corredores locais.

O filme possui uma história bem simples, mas que não inova em nada, exceto o famoso estilo de derrapagem. Se bem que esse filme conseguiu ter mais adrenalina do que +Velozes +Furiosos, porém ele não consegue superar o primeiro filme. Quando só existiam os três, é compreensível que muitas pessoas não entendiam como que esse filme faz parte da franquia se ele não tem absolutamente nada a ver com a história do original? Houve realmente muitas dúvidas a respeito disso, e que embora Dominic Toretto tenha feito uma ponta neste, não há nenhuma explicação sobre como os filmes se interligam. E isso foi algo que acabou sendo muito criticado, mas não por muito tempo.

Quando foi lançado o quarto filme, o personagem Han (Sung Kang) aparece como um dos amigos de Toretto, então muitos concluíram que Desafio em Tóquio não é o terceiro filme se levar em conta a ordem cronológica. E de fato é isso mesmo. No decorrer da franquia, todos os filmes se encaixam perfeitamente, o que fizeram muitos passasse a apreciar ainda mais cada uma das produções. A história de Desafio em Tóquio se passa na verdade entre o sexto e o sétimo filme.

Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio nada mais é do que pura diversão, sem muitos mistérios e dramas. O intuito do filme é divertir, e isso ele consegue muito bem, em especial se gostamos de adrenalina em alta velocidade. Embora esteja muito longe de ser o melhor filme dessa franquia, é necessário assisti-lo para podermos ter uma noção da história dos corredores malucos, sedentos por velocidade. E mesmo que muitos não tenham gostado do filme por conter novos personagens, que em sua maioria não corrobora com nada nas sequências que vem após este, ele serve apenas para desenvolver a amizade entre Sean e Han, que são os únicos que tem uma participação melhor para a franquia como um todo, principalmente o japa.

E vale mencionar que o filme é repleto de clichês, tais como o protagonista que luta para impressionar a garota mais linda da turma dos corredores, e que ela namora justamente o vilão da história, e é aí onde passa a ocorrer àquela típica disputa pelo coração da garota. Os famosos rachas são do mesmo estilo dos filmes anteriores, apenas com a diferença nas derrapagens, o que o torna um estilo mais difícil de executar, e isso foi uma boa novidade. De maneira resumida, Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio é um bom filme, mas nem tanto assim, vale a pena mesmo para acompanhar um desenvolvimento maior na história que contribuirá muito para a história do sétimo filme. 

NOTA: 6/10

Veja o trailer no vídeo abaixo:

Comentários