terça-feira, 25 de janeiro de 2022

SERRA PELADA

 

Serra Pelada é um filme brasileiro do gênero drama lançado em 2013. Dirigido por Heitor Dhalia e estrelado por Juliano Cazarré, Júlio Andrade, Sophie Charlotte, Wagner Moura e Matheus Nachtergaele. As locações do filme foram feitas em Mogi das Cruzes, no estado de São Paulo. 

Joaquim (Julio Andrade) e Juliano (Juliano Cazarré) são grandes amigos, que decidem deixar São Paulo para irem ao interior do Pará em busca de ouro. Depois de verem a noticia de que havia uma grande mina na Serra Pelada, em plena Floresta Amazônica, Joaquim deixa para trás a mulher grávida e sua atividade como professor, com a ambição e esperança de ficar rico e assim, poder oferecer à família melhores condições de vida. Do outro lado, Juliano foge de agiotas e de uma vida cheia de incertezas, mas que possui a mesma ambição de seu amigo: a riqueza. 

A partir do momento em que eles se instalam na Serra Pelada, eles começam a trabalhar e conseguem ouro e consequentemente muito dinheiro. No entanto, não é uma vida de luxo e tampouco uma vida tranquila. Já que havia milhares de pessoas garimpando, e muitas delas competitivas e com intenções ambiciosas sobre aquele local. Mesmo com dinheiro suficiente para voltar para casa e dar o melhor pra sua família, Joaquim não consegue deixar o garimpo, pois Juliano anseia não só o dinheiro, como também o poder. 

A situação se agrava quando Juliano se envolve com Tereza, interpretada pela lindíssima Sophie Charlotte, que é mulher nada mais nada menos do cara mais rico daquele local, Carvalho (Matheus Nachtergaele). Assim, não só a briga pelo ouro se torna evidente, como também a briga por terras. Toda essa trama que envolve os dois amigos vai, aos poucos, pondo à prova a amizade e a confiança que eles têm um no outro. 

Serra Pelada lembra e muito os filmes de faroeste americanos. Em alguns sites, o filme é caracterizado como um faroeste brasileiro, e de fato esse gênero até que se encaixa, por que é tiro pra tudo que é lado, pessoas andando armadas e tudo o que caracteriza a esse gênero. A produção é bem caprichada e a história não é cansativa e nem enxuta. É um bom filme brasileiro a ser assistido e também interessante ver como a ambição por dinheiro e poder pode mudar a forma de pensar de alguém. 

Por exemplo, veja o contraste entre o Juliano e o Carvalho, ambos tiveram envolvimento com Tereza. Em uma cena, Juliano e Tereza se olham enquanto ela está sentada no colo do Carvalho, então ela inventa que vai ao banheiro e fica com Juliano, enquanto Carvalho não suspeita de nada, pois pensa que a mulher só tem olhos pra ele. Após isso, tem uma fala irônica vinda dele ao dizer que “homem que se apaixona por puta tem que mais é que levar gaia na testa.” E quando Tereza se torna mulher de Juliano, ele a controla e vigia a todo o momento, e até uma situação semelhante acontece quando outro homem começa a olhar pra ela e ele percebe e mata o sujeito. Carvalho sendo rico era tranquilo, pois se achava o centro do mundo, já Juliano era ambicioso e atento ao que acontece ao redor, pois sabia que havia concorrentes querendo o poder tanto quanto ele, como no caso de Lindo Rico (Wagner Moura), um sujeito debochado e aparentemente ingênuo, mas por dentro é um sádico e frio quando se trata de passar por cima das pessoas. 

O drama de Joaquim, no entanto, é extremante complicado quando ele reflete que não estava lá quando sua filha nasceu, que deixou uma esposa grávida e sozinha, e no fundo queria deixar o garimpo e voltar pra sua família, mas é sempre impedido de alguma maneira. No final tem uma frase que achei muito interessante que diz: 

“É muito mais fácil você ir atrás do seu sonho do que você abrir mão dele.” 

Se você ainda não viu o filme, recomendo que veja. É uma trama interessante e bem feita, além de atuações excelentes! 

NOTA: 7,5/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fiquem à vontade para comentar, mas por favor, nada de palavrões, insultos ou qualquer outra coisa que possa ofender o autor do blog e a terceiros. Seria interessante, porém, não obrigatório, que usuários anônimos se identificassem. Bons comentários!