domingo, 1 de agosto de 2021

O FURACÃO (1937)

The Hurricane é um filme de aventura lançado em 1937, dirigido por John Ford. E protagonizado por Dorothy Lamour, Jon Hall, Mary Astor e Thomas Mitchell. Recebeu três indicações ao Oscar, no qual venceu a categoria de Melhor Som. 

O filme apresenta uma trama no qual o clímax retrata um catastrófico furacão que devasta uma ilha da Polinésia Francesa e contou com incríveis efeitos especiais, ainda mais levando em conta a época do lançamento. 

Ao passar de navio por uma ilha dos Mares do Sul deserta e em ruínas, o médico francês, Dr. Kersaint conta a uma amiga a trágica história do desastre que destruiu o local. O nome da ilha é Manukura, uma colônia francesa governada pelo Senhor De Laage. Ele estava em conflito com os nativos, pois se recusava a interceder em favor de Terangi, um herói local que servia como imediato em um navio mercante e era casado com a bela Marama. Terangi foi preso ao bater em um importante homem branco num bar e fugiu depois de oito anos, reencontrando a família após navegar em uma balsa por mais de 1000 km. Esse momento coincide com a chegada de um terrível furacão que devastou a ilha. 

Embora este filme não seja daqueles que "não envelhecem", alguns aspectos merecem ser considerados. Dentre eles, a sequência do furacão nos momentos finais e a trama que transcorre de forma leve e interessante, sem que perca o ritmo ou que quebre qualquer clima tenso sobre um possível desastre prestes a ocorrer. O Furacão é uma das relíquias da década de 30 que ficaram quase esquecidas, digo quase por que nós nos importamos em trazer à tona esses filmes que merecem o reconhecimento, embora hoje em dia, sejam poucos os que dedicam tempo para vê-lo. 

NOTA: 7/10 

Assista ao filme completo no vídeo abaixo: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fiquem à vontade para comentar, mas por favor, nada de palavrões, insultos ou qualquer outra coisa que possa ofender o autor do blog e a terceiros. Seria interessante, porém, não obrigatório, que usuários anônimos se identificassem. Bons comentários!